Charme, beleza e funcionalidade a madeira tem de sobra. Mas esse material requer cuidados, para que se mantenha sempre em perfeitas condições

 

Por Caroline Santos

 CRITÉRIOS

A escolha atenciosa permite fazer o uso correto da madeira para diversos fins, inclusive construir uma casa inteira com o material. A arquiteta Heloísa Pomaro desvenda os segredos desse elemento essencial

madeir casa

  1. Há no mercado as madeiras nobres, como maçaranduba, aroeira, ipê, jatobá, itaúba, peroba-rosa e pau-ferro, que são os tipos mais caros. Caso a intenção seja encontrar um preço menor, pode-se optar por uma madeira como o eucalipto, que é reflorestada, mas tem status de nobre em função do tratamento que passa, que retira o cupim e enrijece a madeira. Quem aprecia as linhas retas não pode usar o eucalipto, por conta da forma roliça em que ele costuma ser vendido.
  2. A madeira pode ser aplicada nas estruturas, como paredes e telhado, nos acabamentos, como forro, piso, em todas as portas e janelas, além de locais onde se queira incrementar esteticamente. Também há possibilidade de se fazer uma casa inteira de madeira. A única contra-indicação é a aplicação nas áreas molhadas, já que nelas a madeira funciona como uma “esponja”, absorvendo a água e se dilatando constantemente, o que leva ao apodrecimento.
  3. Se houver problemas em madeiras estruturais, como as de pilares, é necessário trocar a peça inteira. Se o dano for superficial ou estético, é possível fazer um enxerto seguido de tratamento. Se a rachadura for nas paredes, há a possibilidade de se fazer a manutenção sem que seja preciso mudar toda a superfície.
  4. Quem deseja ter uma casa inteira de madeira precisa realizar um tratamento químico de solo ao redor da morada para driblar o cupim. Esse tratamento garante uma média de cinco anos sem problemas com o inseto. Além dessa precaução é importante adquirir uma madeira que tenha passado por um processo completo de secagem, o que não ocorre com todas elas. O consumidor leigo tem de observar se a madeira parece úmida antes de comprá-la; caso ela pareça, evite adquirir.
  5. A manutenção da madeira deve ser feita com verniz naval. Se a parede recebe muita incidência solar ou chuva, deve ser impermeabilizada todos os anos, ou quando o proprietário achar adequado, por conta da estética. Em situações normais, basta envernizar a cada dois anos para manter sua durabilidade.
  6. Há tipos de madeira indicados para cada necessidade. A maçaranduba, a itaúba e a jatobá são para as estruturas, por conta da resistência; a peroba-rosa é usada tradicionalmente para fazer telhados, apesar da aplicação poder variar; o pau-ferro serve para móveis, devido à cor bem escura. O ipê-amarelo vai na fabricação de escadas, portas e janelas e o roxo é indicado para estruturas, paredes e pisos e móveis. Já a agelim pedra é muito usada no ramo de movelaria em geral.
  7.  A melhor madeira para ser aplicada em locais úmidos é a aroeira. Em lugares secos e quentes, a maçaranduba e a itaúba são as opções mais indicadas, isso em razão das suas regiões de origem, como o Mato Grosso, por exemplo. Já a peroba rosa pode ser usada em todas as condições climáticas, por isso é amplamente adotada no telhado.
  8. Para pintar a madeira, basta lixar, selar e usar tintas específicas. Os produtos para alvenaria são proibidos nesse caso, porque na madeira podem criar bolhas e descascar. As madeiras que expelem resina natural com mais frequência ou que não forem secas em estufa podem apresentar bolhas depois da tinta, buscando um “respiro”.madeira na decoracao

Há madeiras específicas para a fabricação de pisos. A densidade é um dos fatores levados em consideração para isso

  1. A madeira nobre dura mais de 100 anos. Sem a manutenção devida, ela vai escurecendo. Se passou por todo o processo de tratamento inicial necessário, consegue manter o aspecto natural. Seja na área interna ou externa, a durabilidade é a mesma. A aroeira é a madeira mais nobre e resistente que existe; mesmo sem diversos processos de manutenção, ela mantém a durabilidade. Uma casa somente de aroeira é totalmente inviável, devido ao alto custo e à preservação do material.
  2. Eucalipto é a mais barata e a mais indicada por causa da sustentabilidade. Sua árvore já está pronta para ser empregada na construção em apenas cinco anos, enquanto a madeira nobre demora 20 anos para virar uma árvore e, a partir daí, poder virar uma viga, por exemplo.

forro demadeira eoutras partes

* Com informações da Texsa