Localizada em uma região muito especial da cidade de São Paulo, a família decidiu adquirir o terreno vizinho para ampliar seu jardim, construir espaços de lazer, convivência e abrigar parte da sua coleção de obras de arte.

Para atender este programa, o projeto arquitetônico deveria contemplar um pavilhão principal para abrigar uma sala multiuso, com espaço para assistir filmes, reunir amigos, obras de arte e uma ampla varanda.

Nos desenvolvimentos dos estudos, o programa foi evoluindo de forma que o RMAA projetou ainda um segundo volume, uma área coberta para churrasqueira e uma raia de 25m.

O partido adotado, de comum acordo com os clientes, foi o de projetar uma arquitetura que não tivesse nenhuma relação com a casa existente, não só nas suas formas, como também na materialidade. O objetivo era deixar claro as diferenças tanto de época como de função dos novos espaços. Buscou-se imprimir a sensação de estar em outro lugar, para a prática de outras atividades, mesmo fazendo parte da residência existente.

A inspiração foram as obras de arte. Esculturas, quadros e mobiles direcionaram os arquitetos a projetarem espaços de uma volumetria distinta, sem ângulos retos, cobertura inclinada, com aberturas surpreendentes e luz entrando pelo teto. Como resultado, foi projetado um volume principal para abrigar as atividades principais e uma varanda. Este volume de cobertura inclinada volta-se para os fundos do lote com sua fachada mais alta e para frente com sua face mais baixa, expondo para a rua o seu teto verde.

Um segundo volume aberto, implantado no fundo, tal qual uma edícula, contempla uma área com caráter gastronômico. Estes dois volumes são interligados por um grama e o pátio central, que surgem a partir do desenho entre os novos volumes e a residência.

Por fim projetamos a piscina/raia que ocupa toda a lateral direita do lote, percorrendo da frente aos fundos, rente ao muro de divisa. Este elemento exerce uma função também de espelho d’água, servindo de cenário refletindo os volumes ao seu redor.

Como o resultado do projeto definiu uma volumetria muito rica e movimentada, a opção foi pelo uso mínimo de materiais. O concreto aparente foi a escolha para atender as expectativas de uma relação suave com o externo e com a residência existente.

Foi feita uma obra discreta em consideração à largura estreita da rua e o entorno verde. A cobertura verde com o lado mais baixo para a rua, deu uma sensação de fachada verde e suavizou a altura do volume construído que volta sua parte mais alta para os fundos pouco visível do exterior.

Outro destaque fica por conta do espaço desenhado para acomodar a escultura de Maria Martins. Num ponto focal, a escultura teve sua implantação estudada para que fosse vista de diversos ângulos e uma iluminação que valorize ainda mais a cena ali criada.

O projeto conta com algumas soluções de automação para a programação de cenas de iluminação e também no auxílio de multimídia. O piso de mosaico português foi desenhado pelo artista plástico Sérgio Fingermann. No conjunto desta intervenção, a proposta surgiu da necessidade de resolver um acesso de veículos (mesmo que de uso esporádico) existente nos fundos.

Este passeio, que faz parte da composição do jardim e do pátio externo gramado, exigiu um desenho de piso especial que formou um conjunto com os grandes cacos de pedra-mineira. O mosaico português, elaborado por Sérgio Fingermann, foi acompanhado em obra de perto pelo o artista e os arquitetos, para garantir a maior exatidão do desenho.

FICHA TÉCNICA – Anexo Residência PK

Obra: Anexo Residência PK
Local: São Paulo – SP
Data do projeto: 10/2017
Data da conclusão da obra: 12/2018
Área do terreno: 480,96 m²
Área construída: 145m²
Arquitetura: Reinach Mendonça
Arquitetos Autores: Henrique Reinach e Maurício Mendonça Arquiteto
coordenador: Tadeu Ferreira
Colaboradores: Tadeu Ferreira, Tony Chen, Victor Gonçalves, Camila Osele, Taís Vieira, Paula Leal, Alessandra Altschul, Rodrigo Nakajima, Douglas Mourilhão, Mayara Ready, Gabriel Penna, Giovanna Federico, Carolina Rasga, Felipe Barba, Rodrigo Oliveira, Nathalia Grippa, Daniela Sopas e Claudia Bigoto.
Fotos: Nelson Kon
Interiores: Reinach Mendonça Arquitetos
Mosaico artístico: Sergio Fingermann
Paisagismo: Flávia Tiraboschi Arquiteta Paisagista
Luminotécnica: Espaço Luz
Estrutura: Benedictis Engenharia Consultoria
Concreto Aparente: GR_Consultoria
Elétrica e Hidráulica: Zamaro
Automação: Oguri Áudio e Vídeo

Fonte: Da Redação/Assessoria