Um dos sonhos dos brasileiros – a casa própria – vem sendo
realizado por milhares de pessoas nas últimas décadas. O incentivo à educação,
a ascensão profissional e as oportunidades de crédito têm multiplicado o número
de brasileiros que concretizam o sonho a cada dia. O reflexo disso pode ser
visto no aquecimento do mercado imobiliário.

O relatório sobre o cenário da construção civil em Curitiba e Região Metropolitana de Curitiba, divulgado pela Ademi-PR e realizado pela Brain Inteligência Corporativa, – compara o período entre janeiro e setembro de 2018 – aponta a oferta de 6.983 residenciais verticais disponíveis em Curitiba – o que representa apenas 23,7% do que disponibilizado inicialmente pelas construtoras na cidade.

Com o foco direcionado para o desenvolvimento profissional e
a dedicação continuada para os estudos uma outra tendência pode ser
identificada: o tamanho das famílias. A última pesquisa divulgada pelo
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre as taxas de
fecundidade, divulgado em 2015, aponta que as famílias vêm encolhendo nas
últimas duas décadas. No Brasil, a taxa de fecundidade que era de 2,39 filho
por mulher em 2000 caiu para 1,72.

O relatório realizado pela consultoria aponta que a
tipologia de dois dormitórios possui a menor disponibilidade no mercado de
Curitiba com apenas 19,6% de disponibilidade sobre a oferta. Dos 12.236
apartamentos colocados no mercado, restam apenas 2.395 à venda. Segundo Fábio
Tadeu Araújo, sócio dirigente da Brain Inteligência Corporativa, o tamanho das
famílias influencia diretamente na hora de comprar um imóvel. “A redução no
tamanho das famílias brasileiras já é sentida pelo mercado. O que temos visto,
através de pesquisas realizadas em todo o Brasil é que, por ser um imóvel de
necessidade, ou seja, de público majoritariamente em início de ciclo familiar,
o encaixe destes produtos, principalmente em grandes centros urbanos, é bem
mais considerável – se comparado às demais tipologias”, explica.

Novos empreendimentos acompanham a tendência

O reflexo dessa tendência pode ser visto na construção civil com cada vez mais lançamentos de apartamentos com dois quartos e que apostam na diversidade das opções de lazer para atender o novo perfil das famílias brasileiras. Um exemplo é o Duet Mercês – um dos mais recentes lançamentos da Thá – e planejado para estas novas demandas que estão crescendo. “A Thá está sempre conectada com as tendências do mercado e as necessidades das famílias que buscam concretizar o sonho de um lar para viver”, cita o diretor de incorporação da Thá, Marcello Thá.

Marcello explica que empreendimentos como o Duet Mercês devem ditar uma nova tendência na construção civil. “O projeto do Duet foi pensado para recém-casados que planejam ter filhos e para Casais que os filhos já saíram de casa que desejam viver na área urbana sem abrir mão do verde e com todos os benefícios que uma área de lazer no estilo clube pode trazer. As famílias estão buscando mais que um simples lugar para morar. Querem um espaço para viver”, comenta. “A mudança do perfil significa que as pessoas preferem espaços que satisfaçam as suas necessidades sem abrir mão de pontos como a qualidade de vida, características dos acabamentos e do empreendimento e a localização. O Duet incorpora o reconhecido padrão Thá de construção e é uma parceria da Thá com a Porto Feliz”, completa.

Fonte: Da Redação/Assessoria/Thá Empreendimentos