Foi na década de 70 que Ingo Maurer começou a se interessar pela arte do papel japonês para criar luminárias. Inspirado por origamis e shoji (portas deslizantes tradicionais), ele assinou suas primeiras e bem-sucedidas criações, as luminárias Knitterling, Floatation, Lampampe e Maru, todas desenvolvidas com papel de arroz.

Alguns anos mais tarde, de uma maneira lúdica e indiferente, produziu a Willy Dilly, uma luminária em espiral de papel simples e refinada.

Primeiras criações de Ingo Maurer em papel: Knitterling, Floatation e Lampampe de 1980

Já nos anos 90, Ingo aperfeiçoa a ideia e cria uma de suas peças mais icônicas, o best-seller Zettel’z, uma espécie de lustre com pequenos retângulos de papel presos por presilhas que permitem a personalização dos papéis com recados ou desenhos, tornando a peça completamente única, original e interativa.

Coleção The MaMo Nouchies

Outro marco em seu trabalho com papel é a Coleção The MaMo Nouchies. Em 1994, a artista plástica Dagmar Mombach desenvolveu um processo baseado em uma antiga técnica têxtil japonesa que permitia que os tecidos fossem plissados. Os resultados inspiraram Ingo a produzir, conjuntamente com Mombach e sua equipe, uma coleção em papel completamente nova: The MaMo Nouchies (1995).

Inspirada nas clássicas luminárias de papel de Isamu Noguchi, a coleção consiste em luminárias com figuras repletas de personalidade e movimento, representam animais, elementos da natureza e até mesmo órgãos humanos. Uma das peças chamada Kokoro, “coração” em japonês, simboliza músculos e artérias do órgão vital. As peças são designadas com nomes de espíritos tribais de variadas culturas, mesclando tradição, modernidade e poesia.

Luminárias Mahbruky, Kokoro e Ysmen da Coleção The MaMo Nouchies, de 1994

Todos os abajures da coleção são desenvolvidos do mesmo princípio básico: em um processo de oito estágios, uma folha de papel japonês é formada à mão até que se torne um cilindro aberto ao lado e com inúmeras dobras. Dependendo da forma de modelar, esse papel plissado pode filtrar a luz forte ou sutilmente refleti-la e alterá-la pelo uso da cor.

Em 2017, novas peças são lançadas pela Coleção The MaMo Nouchies: Walking in the Rain, Yoruba Rose e Babadul

Icônica, a coleção é sucesso até hoje e, recentemente, ganhou novas versões, que foram apresentadas na semana de design em Milão. Walking in the Rain, Yoruba Rose e Babadul são as novidades que compõem a série The MaMo Nouchies. No Brasil, todas essas criações de Ingo Maurer estão em exposição no showroom da FAS Iluminação, na Alameda Gabriel Monteiro da Silva, em São Paulo.

FAS Iluminação

www.fasiluminacao.com.br