As reuniões fazem parte do dia-a-dia de qualquer empresa – desde micros até as multinacionais. Por isso, o projeto arquitetônico das salas de reunião merece atenção especial. Embasados em metodologia própria de desenvolvimento de projetos para humanização e alto-desempenho corporativo, o escritório de arquitetura Studio BR, selecionou algumas inspirações para deixar os espaços de reunião mais atrativos e preparados para conversas rápidas ou horas de discussão.

Sala de Reunião Clássica

Em empresas que normalmente realizam reuniões com certa frequência, é interessante deixar um espaço próprio para este uso. Para reuniões menos cansativas, a dica é possibilitar a iluminação natural – que comprovadamente inibem o sono e evitam cochiladas nas discussões mais longas.

Além disso, é importante pensar em barreiras para o bom desempenho acústico. Assim, nenhum participante precisa gritar para ser ouvido ou sem que as conversas particulares sejam ouvidas pelo restante do escritório. Apesar de clássica, a sala de reunião pode e deve apostar em elementos mais modernos, desde que estejam de acordo com a identidade da marca.

Sala de Reuniões Rápidas

No entanto, nem todas as reuniões contam com um grande número de participantes. As conversas mais particulares tem que ter espaço dentro do escritório – com discrição e conforto. A dica do Studio BR é propiciar ambientes que incentivem reuniões rápidas sem que seja preciso ocupar grandes espaços. Outra dica é investir no isolamento acústico porque a conversa paralela ainda é uma das principais reclamações no ambiente corporativo e, por isso, deve ser sempre uma preocupação dos projetos de arquitetura.

Sala de Reuniões Flexíveis

Quando há pouco espaço disponível é possível criar espaços que se moldam à necessidade do dia. Como no exemplo, a sala de portas abertas se integra ao restante do escritório, mas com a possibilidade de se tornar um ambiente fechado para uma reunião privativa sempre que preciso – e de mineira muito simples. Além do design, a cúpula oferece isolamento acústico tanto para os participantes, quanto para o restante do escritório.

“Diferente da sala de reunião convencional, o flex room eleva o potencial criativo do colaborador por abrigar soluções práticas que atendem diversas dinâmicas. O segredo de projetar nossas tipologias de forma eficaz, garantindo adesão dos colaboradores, é assegurar a contratação de um projeto assertivo e embasado”, indica, Bruna de Lucca, Diretora de Projetos do Studio BR.

Reuniões Individuais

Com a internet, muitas reuniões acontecem por videoconferência e, com os escritórios amplos e colaborativos, é importante disponibilizar um espaço com acústica moderada e ergonomia para que o colaborador possa focar. O HUB, espaços individuais, conta com acústica moderada e permite maior circulação do colaborador pela empresa, podendo destinar o tempo neste local para reuniões online ou por telefone – com um headset, por exemplo. A diferença é que no espaço individual, há a possibilidade de utilizar a estrutura para se preparar para reuniões maiores, atender clientes remotamente ou apenas focar no trabalho.

Reuniões Informais

Os novos espaços corporativos precisam incentivar o dialogo entre os colaboradores com espaços que permitam com que as pessoas que ocupam o escritório diariamente se cruzem e se conheçam – não apenas os funcionários de determinado setor. Quantos assuntos podem ser resolvidos muito mais rapidamente com uma conversa informal, ao invés de listas de e-mails intermináveis. Na concepção do espaço é importante que o projeto inclua esses espaços, que podem ser mesas, bancadas ou mesmo sofás.

Fonte: da Redação/Assessoria/Studio BR