Nos dias atuais é possível vivenciar tantos tipos de manifestações artísticas que, muitas vezes, já estamos inseridos nesse contexto e não nos damos conta. Isso não impede que aconteça o mesmo com projetos de design e arquitetura, mas nestes casos, pensamos de dentro para fora: primeiro o funcional, depois o estético. Para isso, o grafiteiro Gustavo ‘Nénão’, reconhecido internacionalmente por seus traços e cores, materializa o que cada cliente imagina para integrar a parte decorativa de forma intima, social e prática, com fidelidade à ideia proposta.

Para o arquiteto Adriano Stancati, “o graffiti como decoração é uma arte viva, que sai das  limitações da moldura de um quadro. É uma coisa calorosa e que traz um sentimento, indiferente da sua cultura ou realidade”. Com uma criação livre e que não se prende a um padrão, o escritório de arquitetura e design de interiores Guardini Stancati, que está no mercado há 19 anos e tem sede no Brasil e em Miami, traz, para cada projeto, uma proposta diferenciada de funcionalidade e sofisticação. O escritório assina ambientes nas principais mostras do país e no exterior, obtendo reconhecimento em grandes premiações, como Casa Cor e Campinas Decor.

grafittiEntre os elementos utilizados, o graffiti pode ser aplicado como uma ferramenta de decoração para agregar ao desenvolvimento dos projetos. “O artista precisa sintonizar e juntar as peças para encantar o cliente. E por esse motivo eu gosto de trabalhar com o Nénão. Ele te escuta, busca referências e realmente analisa o que é ideal. Para ter harmonia, é importante integrar tudo o que é colocado em pauta para trazer aquilo para a nossa realidade, fidelizando todas as ideias sem deixar de expressar os traços do artista ”, explica o arquiteto.

Para potencializar um projeto com o graffiti, é necessário pensar em alguns pontos que podem nortear o trabalho, além do propósito e as paixões do cliente. “Para serem ideais, os desenhos precisam se adaptar ao ambiente sem roubar a cena, e com uma proporção adequada. Seja em um ambiente comercial ou residencial, é necessário pensar na técnica, mas também na infraestrutura“, diz Nénão.

Como artista, o grafiteiro espera que os projetos atendam às expectativas dos clientes, mas que também componha algo em que o observador se identifique e aprecie cada detalhe. “Na minha casa, o Nénão fez um trabalho em que eu consegui eternizar os integrantes da minha família. Isso transcendeu e me aproximou de cada um deles, já que muitos estão sempre viajando a trabalho. Antes, o que era uma parede cinza, hoje eu olho e vejo a minha família junto comigo. É uma alegria que eu não consigo descrever”, conta Stancati.

Foi também a diversidade do artista que chamou a atenção do arquiteto. “No nosso escritório, um trabalho realizado com graffiti deixou o clima e o ambiente mais leve, além de inovar ”, conclui.

Sobre o artista

Formado em Publicidade e Propaganda pela PUC – Campinas, Gustavo ‘Nénão’ desenvolve trabalhos com graffiti desde 1994. A partir de um hobby, sua carreira profissional teve início em 2003 e, desde então, já fez projetos para grandes marcas, além de países como Chile, Bolívia, Argentina, Espanha, Holanda, Bélgica, França, Inglaterra, Portugal, Itália e USA que se renderam aos seus traços e cores. Embaixador da Casa Ronald McDonald, suas obras contribuem com a arrecadação de recursos para a instituição, que hospeda crianças e acompanhantes durante o tratamento contra o câncer.

Fonte: Assessoria