A tecnologia está cada vez mais presente na vida cotidiana das pessoas, inclusive dentro de casa. O que antes pareceria um pensamento tão futurista passa a ser realidade por meio dos sistemas de automação residencial que permitem programar equipamentos para que realizem suas funções no momento desejado.

Na sala de jantar, a automação está presente na abertura e fechamento das cortinas | Projeto Infinity Spaces | Foto Eder Bruscagin

Experiente na realização de projetos de design de interiores aliado às novas tecnologias, a designer de interiores Giseli Koraicho, do escritório Infinity Spaces, afirma que o recurso aproxima, simplifica e possibilita ao morador mais tempo para o que realmente importa. Por isso, responde algumas perguntas sobre como usar a automação em casa.

1- O que pode ser automatizado dentro de casa?

Em linhas gerais, tudo o que permitir conectividade com a energia elétrica pode compor o projeto de automação da residência. Desde a chegada, com a acesso à garagem, a programação para a abertura e fechamento de portas, cortinas e persianas, controle de ar condicionado, câmeras de segurança e iluminação podem ser acompanhadas e executadas por meio do sistema de gerenciamento.

“Tudo é pensado para trazer praticidade, comodidade, segurança e, inclusive, economia de recursos, como a energia elétrica”, relaciona a profissional.

Giseli ainda explica que a automação deve ser pensada e realizada durante a execução do projeto dos ambientes, pois assim é possível promover as adaptações para as instalações e equipamentos. “Se decidida posteriormente, é bem provável que sejam necessárias pequenas reformas para organizar tudo com segurança e não deixar a estrutura aparente”, completa.

2- Tarefas domésticas programadas e mais fáceis

Uma casa inteligente possibilita confortos até então inimagináveis, como ter a cafeteira programada para passar, de forma remota, o café. Imagine que você passará o dia fora, por conta de compromissos profissionais, e sabe que em determinada hora o sol bate mais forte na sala de estar e é preciso ter a persiana fechada para proteger os móveis.

A oportunidade de acionar a automação das tarefas domésticas faz-se possível por meio do sistema que pode ser acionado pelo computador, tablets e smartphones. O conceito tão real de casa conectada realiza a personalização da rotina dos moradores, tornando a vida ainda mais agradável e segura – tanto nos momentos que o cliente está em casa desfrutando dos recursos, como também quando está ausente e deseja acompanhar remotamente a execução das tarefas programadas. “Desde a irrigação do jardim, observação das câmeras de vigilância e o alimentador para os bichinhos de estimação podem ser incluídos na inteligência artificial que comanda toda programação”, afirma Giseli.

3- Segurança do morador e das informações

A escolha da empresa que realizará a automação deve verificar a confiabilidade dos sistemas implantados. Como todas as informações ficam armazenadas no sistema de nuvem, a rede não pode, em hipótese alguma, permitir a interceptação de dados.

Pensando ainda no aspecto segurança – mas dentro do ambiente da residência – outro benefício: uma casa inteligente é capaz de detectar problemas em seu início ou mesmo apontar situações delicadas como princípios de incêndio.

4- Automação ainda é caro nos dias de hoje?

Com o advento da tecnologia e o mercado com diversas empresas capacitadas para a elaboração dos sistemas, Giseli afirma que nos últimos tempos a viabilidade da implantação dos sistemas tem aumentado por conta dos preços mais acessíveis praticados. No entanto, com o aumento da oferta, é fundamental pesquisar a procedência da empresa e os detalhes do projeto antes de fechar uma proposta, bem como buscar recomendações com outros clientes atendidos.

5- Automação da iluminação

Neste escritório, a profissional optou pela automação da persiana e luz dimerizável cortinas | Projeto Infinity Spaces | Foto Eder Bruscagin

Aliada a novos recursos, como o uso do LED, trazer a inteligência para a iluminação produz impactos significativos para a redução do consumo de energia elétrica. Isso acontece, pois a programação permite o acendimento e desligamento automático, além da dimerização, sensores de presença e a programação conforme a necessidade do cliente.

6- A casa inteligente veio para ficar

Giseli Koraicho não tem dúvidas que a automação é uma realidade que veio para ficar. “Somos uma sociedade movida pela força da internet”, destaca. A tecnologia Wi-Fi se tornou um aliado dentro de casa uma vez que, além das conexões, permite eliminar o emaranhado de fios utilizados no passado para ligar os aparelhos eletrônicos, por exemplo.

Com o avanço da tecnologia, os projetos de automação têm conquistado novas interfaces, como os assistentes de voz da Amazon e do Google que ouvem os comandos e realizam as tarefas. A inteligência artificial também permite controlar a geladeira, que controla digitalmente tudo o que acabou e precisa ser reposto.

“A casa do futuro já pode ser encontrada agora! O mercado brasileiro deve superar as expectativas dos consumidores nos próximos anos, proporcionando dispositivos inteligentes, de simples manuseio e a custos cada vez mais baixos, tudo isso graças à disputada concorrência entre as marcas” finaliza Giseli.

Infinity Spaces Arquitetura e Interiores
Designer de Interiores Giseli Koraicho

(11) 3736-8600
www.infinityspaces.com
@infinityspacesarqdesign

Fonte: Da Redação/Assessoria