A Kruchin Arquitetura é a responsável pelo projeto do novo prédio do Centro Universitário UDF, em Brasília. O novo volume, uma ampliação das instalações da universidade, adiciona 5 mil m² em área construída composta por salas de aula e praça de alimentação, e outros 5 mil m² em área de estacionamento e se destaca na paisagem pelos brises.

A edificação é toda industrializada, montada em estrutura metálica, lajes em steel deck, vedações em placa de concreto stone circundada por brise também metálico desenhado especialmente para o edifício e que define sua imagem.

Detalhes da fachada em estrutura metálica circundada pelos brises

“Um plano plástico marca a imagem da edificação, plano que é também brise cuja estrutura e fechamentos definem um campo compositivo de linhas e volumes e cores em movimento que envolvem toda a edificação”, afirma Samuel Kruchin, arquiteto titular do escritório.

Um dos desafios era promover a integração com o prédio anterior – core do complexo educacional com auditório central e praças laterais -, definindo um volume ao mesmo tempo conexo e independente. Se a fase anterior definiu uma centralidade para todo o conjunto a partir de eixos verticais que alcançam todo volume superior, este novo módulo é articulado através de eixos horizontais a todos os níveis do conjunto, partindo desse centro e ampliando a coesão do conjunto arquitetônico.

Os dois volumes principais do Centro Universitário UDF

“A continuidade e coerência com as soluções técnicas e formais desenvolvidas para a primeira fase, e que marcam também este projeto, têm como princípio reconstituir uma imagem unitária, uma identidade formal, que torne a obra reconhecível na paisagem local por sua singularidade arquitetônica, tônica de uma identidade mais geral e que distingue o primado da arquitetura em Brasília”, completa Kruchin.

KRUCHIN Arquitetura

A KRUCHIN Arquitetura, escritório localizado em São Paulo e comandado pelo arquiteto Samuel Kruchin, atua em diferentes segmentos da Arquitetura, como urbanismo, em edifícios institucionais, residenciais e corporativos, somando a uma extensa experiência em projetos de preservação e restauro. Além disso, também conta com uma consistente produção acadêmica acerca dos inúmeros temas que o rodeiam. O escritório, ao longo de quase três décadas de atuação, angariou prêmios do IAB-SP, pelo projeto “EEPG Barão de Monte Santo”, o prêmio Categoria Patrimônio Arquitetônico pela 3ª Bienal Internacional de São Paulo (1997), da 5ª Bienal Internacional de São Paulo (2003) pelo projeto “João Cabral: Um Memorial à Poesia Brasileira”, e pela Revista Arquitetura & Construção (O Melhor da Arquitetura 2011) com a “Fábrica Santa Helena”.

Em Preservação e Restauro, a KRUCHIN Arquitetura foi um dos primeiros escritórios no âmbito privado com atuação reconhecida, e as intervenções de restauro são entendidas como prática de arquitetura contemporânea. A KRUCHIN Arquitetura trabalha ainda com o desenvolvimento de planos urbanísticos, desenho de mobiliário, entre outros projetos para programas que se estendem de residências a edificações institucionais, e espaços comerciais. Dentro da Produção Acadêmica, destacam-se iniciativas pioneiras como a formatação de cursos específicos, tanto na graduação quanto na pós-graduação, visando o aperfeiçoamento técnico dos estudantes e dos profissionais na área de preservação e restauro.

Entre as publicações já realizadas estão: “KRUCHIN”, com conjunto de obras em aço, editado pela J.J. Carol em 2006, “1000x Architecture of the Americas”, edição de 2008 pela Braun (Alemanha), e “KRUCHIN: uma poética da história – obra de restauro”, editado pela C4.

http://www.kruchin.arq.br

Fonte: Da Redação/Assessoria/Kruchin Arquitetura/Fotos: Joana França