Cada ano que passa a população mundial se desloca para essa etapa da vida. Estudos feitos pela Projeção de População do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2018, apontam que até 2060, 25,5% (58,2 milhões) terá idade acima de 65 anos. Muito além dos números e estatísticas, os idosos merecem respeito e apoio da sociedade. A comemoração do Dia Internacional do Idoso, celebrado no próximo dia 1º de outubro, acrescenta mais visibilidade para essas pessoas. A data especial, instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), é uma oportunidade de reflexão para todos.

Um banheiro seguro para os idosos permite maior autonomia e tranquilidade/ Foto: Divulgação

Ao envelhecer, precisamos de alguns cuidados, principalmente em ambientes muito frequentados diariamente, como é o caso do banheiro. Pensando nisso, a Celite, marca especialista em louças e metais para banheiros, consciente do seu papel de democratização para todos os brasileiros, reuniu um guia completo para tornar esses locais mais seguros tanto para os idosos que moram sozinhos quanto para aqueles que convivem com a família na mesma casa. As orientações seguem as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que têm como função principal padronizar a estrutura e garantir a qualidade dos ambientes residenciais e comerciais.

Afinal, um banheiro bem desenhado e espaçoso facilita a circulação do idoso, evitando quedas e ferimentos ao esbarrar em alguma coisa.

Confira a seguir:

1) Área de circulação do banheiro:

Antes de pensar na adaptação do banheiro, é importante refletir sobre a circulação dele. Na hora de projetar, o ideal é que o ambiente seja, dentro do possível, o mais espaçoso para facilitar a locomoção do idoso e, se necessário, comportar pessoas para auxiliá-lo no banho e/ou na cadeira de rodas. Essa atenção colabora para evitar acidentes, preserva a integridade física do idoso e o trabalho de quem presta auxílio – afinal um ambiente mal dimensionado, dificulta as tarefas simples do dia a dia.

2) Bacias sanitárias:

Levando em consideração a diminuição do tônus muscular dos idosos, as bacias sanitárias devem ser mais altas para facilitar os movimentos de sentar e levantar. De acordo com a ABNT, a altura ideal precisa estar entre 43 cm e 45 cm do piso. A linha Elite da Celite possui peças que atendem a essas demandas, deixando todos mais seguros.

Bacia sanitária da linha Elite com altura de 43,5 cm

Quando a escolha for por uma bacia convencional, a válvula da descarga deve ser posicionada a uma altura máxima de 1 m e, se possível, possuir uma alavanca ou mecanismos de acionamento automático.

3) Cubas:

As cubas não precisam, necessariamente, serem diferentes das tradicionais. Caso o banheiro tenha medidas reduzidas, para priorizar a circulação, a sugestão é investir em um móvel compacto. A linha Saveiro, produzida pela Celite, por exemplo, vem acompanhada da cuba, do espelho e de um kit de instalação. Com 40 cm x 22 cm, ela é ideal para ambientes mais compactos.

Por não ocupar muito espaço, o kit Saveiro se configura como uma ótima opção | Foto: divulgação

Se a pessoa idosa usar a cadeira de rodas, o recomendado é que a pia tenha uma altura de 80 cm e é preciso considerar o espaço livre abaixo da bancada pensando no encaixe da cadeira de rodas com, no mínimo, 70 cm de altura. A Celite conta com o lavatório perfeito para esse cenário:

Lavatório Celite com coluna suspensa possui espaço para encaixe da cadeira de rodas

4) Torneiras:

Misturador de mesa Elite

Outro item que merece atenção são as torneiras, que necessitam ter seu uso facilitado por alavancas ou sensores elétricos. Sendo assim, a linha Elite disponibiliza peças com abertura da água feita por alavanca. A linha Ecopress, por sua vez, possui fechamento automático, facilitando muito o seu uso diário.

Linha Ecopress com fechamento automático

5) Box:

Na hora do banho o cuidado deve ser redobrado. Para isso, a região do box precisa ter uma largura mínima de 80 cm, sendo acessível para duas pessoas, caso o usuário precise de auxílio de um cuidador ou familiar. Além disso, o ideal é que a porta seja de correr e de outro material que não seja o vidro. Um elemento importante para garantir ainda mais segurança é o banquinho de apoio, que pode ser dobrável, devendo estar a 46 cm do piso.

6) Barras de apoio:

As barras de apoio proporcionam um banho mais seguro

Nos banheiros adaptados para os idosos, as barras de apoio oferecem mais tranquilidade na locomoção pelo espaço. Segundo as normas da ABNT, elas precisam ser instaladas próximas ao chuveiro, a bacia sanitária e ao lavatório à uma altura de 1,5 m.

Quanto à fixação, a exigência é que tenham uma distância mínima de 40 cm entre sua base de suporte até a face interna da barra e apresentem dimensões mínimas entre 30 cm e 45 cm.

A ABNT ainda exige que as barras sejam fabricadas em aço inox para evitar a corrosão. Atenta às demandas de seus clientes e as orientações, a Celite possui em seu portfólio peças em quatro tamanhos: 300 mm, 450 mm, 600 mm e 800 mm.

7) Piso:

Com o uso constante de água, sabonete e outros produtos de higiene, é comum que o piso do banheiro fique escorregadio, podendo resultar em quedas. Por isso, é essencial que o material escolhido seja antiderrapante. Além disso, a aplicação de pisos emborrachados nos lugares mais perigosos como a área do box, bem como o seu acesso e em frente a pia, também se configura como um cuidado eficaz. Os tapetes devem ser evitados.

Há ainda a recomendação de que as cores do ambiente sejam contrastantes – no caso dos pisos, paredes –, evitando a confusão dos idosos com redução na visão.

8) Portas:

Pensando sempre na segurança e tranquilidade das pessoas idosas, a porta do banheiro precisa ter uma abertura intuitiva e, ao menos, 80 cm de largura. Sendo assim, as maçanetas de alavancas são mais simples do que os modelos que exigem a torção do punho. As trancas podem ser removidas para facilitar a entrada em caso de emergência. Por fim, ela também deve ter uma abertura por fora.

9) Iluminação:

Quando o assunto é iluminação, o melhor é que o idoso consiga enxergar toda a extensão do banheiro assim que ligar a luz, principalmente durante a noite. Dessa forma, instalar faixas de LED na extensão do piso é uma alternativa efetiva.

10) Sistema de alerta:

Após seguir todas as medidas de segurança que a adaptação do banheiro proporciona, ainda há a opção de investir em um sistema de alerta. Dessa maneira, campainhas, alarmes, interfones ou botões de emergência auxiliam o morador na possibilidade de precisar pedir ajuda. Esses dispositivos devem estar em locais de fácil acesso, próximos ao chão. Tudo para que o usuário se sinta tranquilo para realizar a higiene diária.

Celite

Está presente na memória e na rotina dos brasileiros desde 1941.

Uma das primeiras indústrias de louças sanitárias do Brasil, a Celite foi fundada em 1941, com o nome de Porcelite, em São Paulo. Em 1968, já como Celite, iniciou o processo de expansão para Minas Gerais, inaugurando fábrica em Santa Luzia. Em 1982, com a compra do parque industrial de Recife/PE, transformou-se na mais moderna fábrica de louças sanitárias da América Latina.

Em 1988, alçou o grande marco da internacionalização com a construção da Vila Olímpica de Seul e a exportação de peças para Estados Unidos, Canadá e Europa.

Adquirida em 1996 pelo grupo suíço Laufen, que em 1999 passou a pertencer ao grupo espanhol Roca, a Celite faz parte da Roca Brasil, líder no segmento nacional de louças sanitárias. E os investimentos nas plataformas continuam: em 2010, a plataforma de metais, em 2014 de móveis e, em 2018, a fábrica de assentos sanitários.

Nessa jornada, a marca acompanhou a velocidade do dia a dia, aprendendo com a história e se conectando com o futuro. Celite é atenta não só para realidade do mundo atual, como também compreende o comportamento dos brasileiros. A marca combina espírito jovem a credibilidade dos consumidores que a acompanham há tempos. É essa trajetória, de companheirismo e inovação, que permite democratizar a tecnologia e apresentar-se como o a cara do banheiro brasileiro.

Saiba mais em: www.celite.com.br

Fonte: Da Redação/Assessoria/Celite