No último ano o brasileiro teve a rotina completamente alterada e a pandemia trouxe uma nova realidade: adultos e crianças passaram a ficar mais tempo em casa, e os cuidados com a higiene pessoal e da limpeza do lar nunca estiveram tão em alta. Se adaptando ao novo cenário, muitas pessoas usam a internet em busca de dicas de limpeza para manter o sofá e outros móveis estofados livres de vírus, ácaros, manchas e sujeiras no geral, mas Eduardo Tafa, diretor operacional da Sofá Novo de Novo, alerta que muitas destas ideias não só não são eficientes, como podem prejudicar a peça.

Entre as 10 coisas que você não deve fazer estão:

Usar bicarbonato de sódio com vinagre: embora seja uma combinação coringa na limpeza de casa, é preciso ter cuidado com ela. A junção entre os ingredientes se transforma em acetato de sódio, um abrasivo que pode danificar os estofados.

Usar alvejante: como são produtos desinfestantes bastante poderosos, tendem a manchar os tecidos se não corretamente diluídos. Entre o sim e o não, é melhor não arriscar.

Passar água com sabão encharcando a peça: o sofá deve estar sempre seco, um objeto úmido pode acumular bolor, fungos e odores indesejados.

Deixar o estofado no sol: assim como a pele, os raios de sol também podem queimar e manchar o tecido.

Lavar somente as almofadas e não o sofá: para uma higienização completa, eficiente e com um acabamento impecável, é imprescindível uma limpeza completa no móvel, incluindo os objetos que compõem a decoração.

Deixar um estofado blindado na chuva ou em goteiras: exposto a umidade, a peça pode ser um habitat ideal para fungos e bactérias. Caso seja para a área externa da casa, existem modelos próprios para isso.

Deixar o sofá escorado na parede: a prática deve ser evitada para que o objeto não fique marcado com o decorrer do tempo. Caso ele fique escorregando, o segredo é usar ponteiras de silicone nos pés da peça.

Usar Politriz: também conhecida como polideira, é uma ferramenta elétrica que contém um disco giratório de baixa rotação. A ação sobre os móveis é proporcionar polimento e, se aplicado nos tecidos, pode danificá-los severamente.

Usar escovas de cerdas grossas: assim como determinados tipos de cerdas podem machucar a escovação bucal, nos estofados o princípio é o mesmo. Dependendo do material, cerdas grossas podem danificar o tecido da peça.

Usar perfumes ou amaciantes no sofá: para tirar o mau cheiro, o correto é uma limpeza periódica e com produtos específicos para estofados, assim é possível garantir uma higienização completa sem chance de manchar a peça.

Por se tratar de um bem que não se troca frequentemente, o cuidado com a manutenção do sofá é ponto chave para aumentar a vida útil da peça. A Sofá Novo de Novo desenvolveu um processo de blindagem, que pode aumentar em até três vezes a durabilidade do estofado por meio da nanotecnologia, as características originais do tecido não são alteradas. A rede mesmo antes da pandemia já tinha padrões de higiene e segurança bastante rígidos para entrar na casa dos clientes.

Sofá Novo de Novo

Especializada em higienização e blindagem de estofados, a rede foi fundada pelo empreendedor Eduardo Tafa em 2014. Em fevereiro de 2020, com investimento de R$ 3 milhões, começou a expansão pelo franchising e projeta a abertura de 67 operações até dezembro de 2021.

Fonte: da Redação/Assessoria