Especialistas em projetos residenciais, os arquitetos Renato Andrade e Erika Mello, do Andrade & Mello Arquitetura, e Karina Korn, à frente do Karina Korn Arquitetura, relacionam pontos para deixar o cômodo ainda mais agradável

Home theater com TV instalada na parede e rack para receber todos os equipamentos. Para o conforto, o pufe funciona como um assento extra ou apoio para os pés | Projeto Andrade & Mello Arquitetura | Foto Luis Gomes

Para esse período que nos demanda ficar em casa, assim como em momentos mais corriqueiros para o descanso e o lazer, o home theater se tornou um dos ambientes mais disputados e queridinho da família. É nesse ambiente que as informações são atualizadas a todo momento por meio dos telejornais, além de se transformar em um refúgio da sétima arte, já que a tecnologia Smart TV e as plataformas de streaming proporcionam incontáveis filmes e séries à disposição em qualquer momento.

Neste ambiente não pode faltar um sofá confortável, os equipamentos e a TV, a grande estrela. Mas a questão aqui é saber compor! Assim, os arquitetos Renato Andrade e Erika Mello, do escritório Andrade & Mello Arquitetura, e Karina Korn, do Karina Korn Arquitetura, que são experts no assunto, compartilham suas experiências e os pontos que devem ser considerados para o projeto:

Sentar-se com toda comodidade

O sofá com chaise proporciona momentos de bem-estar para sentar e descansar as pernas | Projeto Andrade & Mello Arquitetura | Foto Luis Gomes

Os profissionais concordam que esse ambiente deve ser um dos mais confortáveis da casa. Nada de sofá com assento rígido ou com assento estreito! O arquiteto Renato Andrade indica os mais macios, obtidos por meio de espuma com baixa densidade. “Tudo depende do tamanho da sala, porém quanto mais espaçoso ele for, melhor. É preciso considerar a flexibilidade do uso, já que o morador pode optar ou estar sentado ou deitado, com a possibilidade de esticar (ou não) as pernas”, destaca.

Ainda que o couro e os materiais encerados confiram uma essência mais sofisticada e de fácil manutenção para o home theater, a melhor indicação é optar por tecidos como veludo e suede.

Apoio para os pés, almofadas e chaises são bem-vindos para a composição do espaço. Pufes também são legais porque podem ajudar como um assento extra quando receber amigos em casa. “Dependendo da família, um tapete bem confortável pode ser um trunfo na hora de assistir com os filhos. Muitas vezes é uma delícia ficarem todos jogados no chão”, revela Erika

Móveis que compõem a estrutura do ambiente

As mesas laterais podem ser arrastadas e serem apoio sempre que necessário | Projeto Andrade & Mello Arquitetura | Foto Luis Gomes

Além do sofá, que já falamos das características, o home theater também é composto pelo painel e rack, fundamentais para sustentar a TV e abrigar os equipamentos. “Em ambientes pequenos, pode-se optar pelo rack suspenso ou apenas um painel”, explica Karina Korn.

Mesas laterais e banquetas deixam o momento mais prazeroso e organizado, já que até na sala de cinema encontramos onde posicionar o copo do refrigerante. “Sempre recomendamos mesinhas leves para serem posicionadas conforme a conveniência do momento”, explica Renato. A depender do projeto, ainda deve-se considerar a escolha de aparadores laterais ou até mesmo para as costas do sofá.

TV e acústica do ambiente

A arquiteta Karina Korn explica que a TV, dependendo de seu tamanho, costuma ser instalada em uma altura entre 60 e 70 cm do piso até sua base. “Assim, o olhar do espectador sentado é direcionado ao centro do aparelho”, completa. A altura das caixas de som do home theater também faz toda a diferença: elas devem ser instaladas na altura do ouvido, considerando a condição de uma pessoa sentada no sofá. “Dessa forma, a projeção do som é otimizada”, acrescenta.

Cores e composição

A paleta de cores e porta de correr para fechar o ambiente garantem o clima ideal para o cinema caseiro | Projeto de Karina Korn | Foto Eduardo Pozella

Para as cores, Erika Mello sugere tons mais invernais, que são aqueles que se aproximam do cinza. “Paredes com algum tipo de textura irregular podem ser interessantes para não reverberar o som”, completa.

A iluminação deve ser pensada de forma setorizada para que os reflexos na tela e os incômodos causados pela luz sejam evitados. As cortinas ou persianas com tecidos black-out colaboram para diminuir a incidência de luz natural e são perfeitas para os momentos de cinema em casa.

Os fios à mostra não proporcionam uma aparência interessante para o espaço. Dessa forma, a sugestão é planejar a automação, iluminação e a escolha dos aparelhos para evitá-los. “Os painéis de marcenaria são práticos e uma boa solução para isso”, finaliza Karina Korn.

Andrade & Mello Arquitetura e Interiores

www.andrademelloarquitetura.com.br
@ondeafamiliaacontece

Karina Korn Arquitetura

www.karinakorn.com.br
@karinakornarquitetura

Fonte: Da Redação/Assessoria