Um projeto de arquitetura de interiores que usa elementos com significados afetivos para os moradores tem o poder de transformar qualquer residência em um verdadeiro lar. Assim, com várias ideais na cabeça e um projeto na mão, a arquiteta Isabella Nalon idealizou uma proposta perfeita para um apaixonado por viagens, livros e coleções.

Um apartamento projetado para um morador apaixonado por livros| Foto: Julia Herman

Os 180 m² do apartamento, localizado no bairro do Morumbi em São Paulo, foram construídos com memórias do cliente e cada detalhe revela uma história especial. “Todo o projeto foi pensado e executado de forma a compor com os objetos trazidos de viagens e de heranças familiares”, conta Isabella.

Tudo começou pelo pedido principal do morador, um advogado de 40 anos: abrigar seus dois mil livros e suas coleções. Assim, o ponto de partida foi a estante de laca branca que percorre, de ponta a ponta, a integração entre as salas de TV, estar e escritório. Compreendendo o espaço entre piso e teto, a organização seguiu uma padronização: na parte do home office, os exemplares sobre direito e outros conteúdos relacionados ao trabalho. Na sequência, o espaço foi preenchido por romances, biografias e livros de viagens intercalados com objetos de decoração.

Tendo essa definição, Isabella seguiu adiante para pensar na harmonização dos outros ambientes – não faltou criatividade durante este processo! Para a melhor circulação entre os cômodos, alterações pontuais e significativas na planta original com a demolição do quarto de serviço que deu espaço para a realização do escritório, que por sua vez foi integrado com as salas. “Quando compartilhei a ideia, meu cliente aprovou na hora, pois observou que desfrutaria ainda mais seu apartamento. A fluidez contribui para esse prazer do estar em casa, que por sua vez atua diretamente na qualidade de vida”, explica.

O escritório foi integrado às salas de TV e de estar|Foto: Julia Herman

Mas antes de avançar pelos cômodos, é necessário tirar um momento para falar dos detalhes afetivos. O charme do apartamento tem início no hall de entrada, onde foram posicionadas nas paredes diversas pequenas carrancas de deuses gregos e romanos que foram trazidas da Sicília, além de um espelho francês– uma belíssima peça de antiguidade. Ao lado do item, uma plaquinha com os dizeres “Buen Camino” (bom caminho), conquistada durante o caminho de Santiago de Compostela percorrido de bicicleta, transmite boas energias.

Pequenas carrancas e um espelho francês antigo ornam o hall de entrada do apartamento | Foto: Julia Herman

Percorrendo os ambientes é possível perceber o cuidado na escolha dos itens. A família está muito presente em porta-retratos colocados nas paredes e estantes, além dos objetos que foram herdados. Na área da TV, um telefone antigo de paredes, um exemplar datado do início do século XX, decora uma das paredes. Em uma das superfícies revestida de madeira, uma carranca dos índios do Ushuaia, na Argentina, e um escudo africano da tribo Zulu, guardam histórias incríveis de viagens.

Ao lado da mesa de trabalho, uma gallery wall homenageia um de seus hobbies: carros clássicos. Uma bicicleta, relíquia da época da 2ª Guerra Mundial, completa esse lado do décor, demonstrando mais uma de suas paixões. Peças recolhidas durantes os anos e guardadas com carinho estão por todo imóvel.

Objetos eternizam as viagens e contam histórias vividas pelo morador| Foto: Julia Herman

Toda essa ambientação afetiva foi misturada com um mobiliário moderno e repleto de personalidade. Para relaxar depois de um dia de trabalho, o morador pode deleitar-se no sofá de tecido neutro e confortável. “O tapete geométrico trouxe movimento à sala, que foi mobiliada com tons neutros. O rack azul complementa e traz um ponto de cor a decoração”, comenta a arquiteta.

Sala de TV moderna e confortável | Foto: Julia Herman

O estar ganhou móveis de designers brasileiros, como as poltronas assinadas por Fernando Jaeger, que realizou um mix com a mesa de centro de madeira, que também engloba o acervo familiar.

Poltronas de Fernando Jaeger conversam com a mesa de centro herdada da família | Foto: Julia Herman

Nos dias de recepcionar amigos e familiares, um lavabo encantador foi montado. A bancada, revestida com pastilhas de madrepérola, apoia uma cuba de sobrepor, de louça. Além da parede espelhada, Isabella elegeu um exemplar de espelho veneziano para complementar o charme.

Lavabo convidativo com bancada em madrepérola e sobreposição de espelhos/Foto: Julia Herman

Para apreciar as refeições diárias, uma solução prática e criativa foi encontrada. “A mesa principal para o café da manhã, almoço e jantar ficou na varanda gourmet, pois não havia a necessidade de ter duas mesas grandes”, explica Isabella Nalon. Assim, o ar de varanda foi mantido com a ajuda do revestimento em madeira de demolição instalado em uma das paredes e revestindo a churrasqueira, a antiga cristaleira e o piso de porcelanato que remete ao ladrilho hidráulico. Ao mesmo tempo, a elegância da sala de jantar foi introduzida com o lustre de cristal Baccarat e a ampla mesa de vidro. Com a sensibilidade e a curadoria de selecionar o acervo do morador e dar novos usos, a arquiteta elegeu o antigo carrinho de aeronaves da Varig para servir como apoio de bar.

A cozinha, um dos únicos cômodos que não recebeu uma reforma completa, ganhou toques especiais. “Como o cliente é apaixonado pelo Rio de Janeiro, escolhemos por fazer uma brincadeira na parede com azulejos que remetem ao calçadão da praia de Copacabana”, conta a profissional.

Revestimento da cozinha faz alusão ao consagrado calçadão de Copacabana | Foto: Julia Herman

A área íntima mais aconchegante destaca o estilo de decoração vintage com toques de modernidade. O primeiro elemento que chama a atenção é o adesivo de parede com desenho de um mapa antigo. “Com ele, o cliente consegue visualizar quais países já visitou e, assim, relembra momentos felizes”, diz a responsável pelo projeto. O piso vinílico aquece o ambiente.

Suíte combina elementos afetivos e modernos/Foto: Julia Herman

O lado esquerdo da cama recebeu um pequeno escritório que transporta a outras épocas: a escrivaninha com ares de antiguidade, da Depósito Santa Fé, e uma cadeira que pertenceu ao Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. No outro canto do dormitório, a cômoda, também familiar, inicia um novo capítulo em sua exuberante jornada.

O projeto, repleto de saudosismo, cativou cliente e arquiteta. Afinal, histórias estampam essas paredes com muito apreço.

Realizado antes da pandemia, o projeto traz pontos importante para o morar, que para muitos foram revelados após o início desse processo que o Brasil segue passando durante a quarentena. “A integração dos ambientes, presença do home office em um espaço planejado, inspiração emocional, iluminação abundante e uma concepção que privilegia a facilidade de manutenção e limpeza serão premissas do novo morar”, finaliza Isabella.

Isabella Nalon

Instagram: @isabellanalon
Site: www.isabellanalon.com.br
Tel.: (11) 94453-5500

Fonte: Da Redação/Assessoria