Zigue-zague, espinha de peixe, chevron. São muitos nomes para descrever essa padronagem clássica no décor, que nunca deixa de ser tendência. Capaz de conferir personalidade e movimento onde for empregada, ela se popularizou primeiro no universo da moda, quando, na década de 50, a grife italiana Missoni se apropriou de seu uso. O sucesso foi tanto que não demorou para que a estampa geométrica passasse a aparecer em diversos cantinhos da casa.

O chevron trouxe cor para esse quarto infantil, projetado pelo Studio Mac. Foto: Henrique Ribeiro

“O chevron é clássico, versátil e democrático, podendo ser usado com cores neutras ou marcantes, em revestimentos, objetos ou tapeçaria”, apontam as profissionais do Studio Mac, Marina Salomão e Carol Multini, que separaram algumas dicas que ajudam a valorizar ainda mais esse padrão no décor.

Revestindo as paredes

Seja com um papel de parede, seja com uma paginação bem pensada de revestimentos, o chevron pode ser o elemento que evidencia o destaque para uma das paredes da casa. Ele pode facilmente ser utilizado em diversos ambientes, seja no quarto, sala ou até banheiros e cozinha, como backsplash. “O importante é saber balancear. Escolha uma parede única para receber a padronagem, não pesando no ambiente”, indicam as arquitetas.

Para trazer personalidade ao banheiro, as arquitetas do Studio Mac paginaram o revestimento seguindo a padronagem chevron. Foto: Sidney Doll

As cores deverão ser escolhidas de acordo com o estilo do projeto e gosto do morador. “Para composições mais discretas, pode-se utilizar um único revestimento, no mesmo tom, brincando apenas com a paginação e texturas”, comentam. Mas também é possível ousar, trazendo até mais de duas cores para a estampa.

Geometria no tapete

O chevron trouxe cor para esse quarto infantil, projetado pelo Studio Mac. Foto: Henrique Ribeiro

O tapete também é uma ótima forma de explorar a padronagem. Capaz de trazer aconchego e ainda delimitar ambientes, ele é um item essencial na decoração e pode se tornar destaque nos espaços, por revestir uma grande área. “Em nosso projeto, escolhemos um modelo com o clássico P&B, trazendo o chevron com zigue-zague mais amplo. Ele se coordena com a paleta de cores do living”, explicam. Para garantir harmonia, as arquitetas indicam que o modelo do tapete seja escolhido depois da compra de todos os mobiliários.

De olho nos detalhes

Por fim, o clássico chevron pode ser explorado também em detalhes, como em objetos decorativos, almofadas e até enxoval. “Por ser uma estampa clássica, é uma forma segura de garantir personalidade aos projetos”, indicam.

Studio Mac

www.studiomac.arq.br
@studiomacarq
(11) 2935-9197 |Rua Jaceru, 384 conj. 207 – São Paulo/SP

Fonte: da Redação/Assessoria/Studio Mac