Devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a maioria das empresas passou a adotar o sistema de home office, ou seja, seus colaboradores passaram a fazer as mesmas atividades de casa para evitar a proliferação da doença.

No entanto, a soma de computador, notebook, ar-condicionado, ventiladores, abre e fecha de geladeira durante todo dia, sem falar nas lâmpadas ficando acesas por mais tempo, pode se tornar a grande vilã quando chegar a conta de luz.

Pensando nisso, o Senai de Campo Grande decidiu elaborar algumas dicas de redução de consumo de cada eletrodoméstico para que ninguém se assuste com a fatura da energia elétrica no fim do mês.

Confira:

1 – Refrigeradores

Segundo o instrutor do Senai de Campo Grande, Paulo César Marcolino, que ministra aulas de eletrotécnica e segurança do trabalho, cerca de 30% do consumo de energia de uma residência se deve à refrigeração.

“A primeira coisa que deve ser feita é regular o termostato do refrigerador de acordo com a estação do ano e a quantidade de alimentos que ele armazena. Também vale destacar que está proibido, ou praticamente proibido, abrir a porta da geladeira nem necessidade ou por tempo prolongado”, afirmou.

Além disso, vale a pena arrumar os alimentos de forma a perder menos tempo para encontrá-los e deixe espaço entre eles para o ar poder circular. “Ainda pensando em economizar energia, não é indicado usar a parte de trás do aparelho para secar roupas ou panos de prato. Outra coisa importante que deve ser observada é a borracha de vedação. Basta fechar a porta com uma folha de papel entre a porta e a geladeira. Se a folha cair, significa que está na hora de trocar a borracha”, destacou.

2 – Chuveiro elétrico

Um dos campeões de reclamação quando o assunto é alto consumo de energia, o chuveiro elétrico também pode ser mais econômico. “Quando possível, deixe a chave na posição verão. Dessa forma, é possível reduzir o consumo de energia em 30%, mas é bom também evitar banhos muito demorados. Essa última orientação ajuda a economizar energia e água”, pontuou Paulo César Marcolino.

Outra dica importante é usar resistências originais, verificando a potência e a voltagem correta do aparelho. “Jamais faça emendas ou adaptações, pois esse procedimento aumenta o consumo de energia e pode colocar em risco sua segurança”, completou o instrutor.

3 – Máquina de lavar roupa

Uma dica valiosa para ajudar a economizar energia elétrica e água, além do chuveiro, é deixar acumular roupa suja e utilizar a máquina de lavar uma única vez, com a quantidade máxima de peças indicada pelo fabricante. “Aqui vale ficar atento à dose certa de sabão especificada no manual, para evitar repetir operações de enxágue. Mantenha ainda o filtro sempre limpo”, disse o colaborador do Senai de Campo Grande.

4 – Lâmpadas

Brasília – O consumo de energia elétrica no país fechou os primeiros três meses do ano com queda acumulada de 4,2% em relação ao mesmo período do ano passado (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Que tal aproveitar a luz do sol, abrindo bem as janelas e cortinas? Além de ajudar a economizar energia, é uma forma de aproveitar para ajudar nos índices de vitamina D. Outra dica interessante é substituir lâmpadas incandescentes por lâmpadas compactas ou de LED. “Essa troca permite uma economia de até 75% do consumo da lâmpada”, apontou Paulo César Marcolino.

Ele também reforça a atenção sobre luzes acesas em ambientes desocupados. “Se for possível, vale fazer a instalação dos circuitos de interruptores para permitir o desligamento parcial de lâmpadas em desuso ou desnecessárias. Também é orientado utilizar sensores de presença que acendem automaticamente as lâmpadas somente quando houver circulação de pessoas”, completou.

5 – Ar condicionado

No calor, o aparelho de ar-condicionado chega a representar um terço do consumo de energia da casa. Como em Mato Grosso do Sul, mesmo no outono e no inverno são comuns dias com temperaturas bastante altas, a média pode ser praticamente a mesma. Por isso, uma dica importante na hora de utilizar o aparelho é evitar o frio excessivo, regulando o termostato, e sempre desligar quando o ambiente estiver desocupado.

“Mantenha janelas e portas fechadas quando o aparelho estiver funcionando e evite o calor do sol no ambiente, fechando cortinas e persianas. Também é fundamental manter limpos os filtros do aparelho, para não prejudicar a circulação do ar e a propagação de vírus. Dê preferência a equipamentos na tecnologia Inverter com selo Procel, que tendem a economizar 30% de energia em relação aos convencionais”, finalizou o instrutor do Senai.

Fonte: Da Redação/Assessoria/Senai-MS