Beleza, sofisticação e aconchego casam muito bem com ambientes menores. Para isso é necessário planejamento dos espaços e fazer escolhas certas de objetos de decoração e móveis. Acompanhe 10 dicas que traduzem as principais tendências

Até pouco tempo morar em um espaço menor era sinal de aperto e desconforto. Mas, isso não é mais um problema. O planejamento do espaço, a escolha certa dos móveis e aquela ajudinha de um profissional em arquitetura são o caminho para a realização do sonho da moradia perfeita, mesmo em apartamentos compactos, que se tornaram a vedete do mercado imobiliário por estar alinhados ao conceito de vida mais dinâmico da população.

A tendência do mercado é fazer com que seja aproveitado todo espaço disponível de forma eficiente, mas sem deixar de lado a beleza e a sofisticação. Para isso é importante que o layout do ambiente interno consiga corresponder a máxima utilização do espaço, mas também consiga atender as preferências do consumidor, que está cada vez mais exigente. O planejamento dos espaços é orientado por três conceitos: integração, amplitude e flexibilização.

Para responder a essa demanda, a engenharia trouxe um novo conceito para os projetos que começaram a ser lançados nos últimos anos em Goiânia. O vão livre permite maior flexibilização do espaço já que pilares e colunas são deslocados para as extremidades das construções. “Com o ganho espacial, hoje, podemos ousar na criatividade e fazer com que os moradores sintam-se tão confortáveis, que até se esquecem que ali é um espaço menor do que os tradicionais apartamentos que eram vendidos na década passada”, explica Caroline do Valle, arquiteta na Victor Tomé Arquitetura, empresa que assina o projeto apartamento decorado do Hub Compact Life da City Soluções Urbanas.

Convidamos a arquiteta Caroline do Valle para nos dar algumas dicas, que são as principais tendências em planejamento para ambientes compactos. As 10 dicas vão conquistar a todos e fazer com que as pessoas passem mais tempo em casa. Essas dicas são algumas das ideias pensadas pela arquiteta para o projeto do Hub Compact Life. Inclusive, elas podem ser conferidas no decorado que fica na Central City, localizado na Alameda Ricardo Paranhos, no setor Marista.

Foto: Luana Castro

DICA 01 – Paredes em acartonado

O uso de acartonado é uma boa ideia para permitir maior flexibilização dos projetos dos ambientes internos. Com esse tipo de material o layout do apartamento pode ser mudado de acordo com as necessidades de cada morador. Essa característica é legal porque os moradores podem personalizar cada ambiente, sem que a acústica seja um problema.

Foto: Luana Castro

DICA 02 – Divisórias de ambientes em vidro

Ainda pensando na divisão de ambiente em um mesmo espaço ou na integração deles, o uso de divisórias em vidro está em alta. Esse tipo de estrutura permite ao morador adequar o espaço à demanda de cada momento. Com o vidro, é possível, por exemplo, garantir a privacidade do espaço do quarto sem que isso dê a sensação de estreitamento.

Foto: Luana Castro

DICA 03 – Área de serviço camuflada

Um espaço de quase unânime rejeição nos apartamentos são as áreas de serviços. Para isso, a solução encontrada foi construir um espaço camuflado. Quando o local não está sendo usado, ele simplesmente pode desaparecer e ninguém vai perceber a existência dele no apartamento. Integrada à decoração, a área de serviços passa a ser apenas um armário ou um espelho na parede.

Foto: Wéber Félix

DICA 04 – Eletrodomésticos embutidos

Em um espaço compacto, eletrodomésticos tradicionais podem dar a sensação de sobreposição ou empilhamento sob os móveis. Para solucionar esse problema, as principais marcas passaram a fabricar itens que podem desaparecer em meio aos móveis e à decoração da casa. Essa dica é infalível para o ganho de espaço. Na cozinha, coifa, fogão, forno, microondas e lava-louças desaparecem nos móveis planejados.

Foto: Luana Castro

DICA 05 – Móveis e acabamentos minimalistas

Quem nunca ouviu a máxima do menos é mais. Isso vale também para o projeto arquitetônico dos móveis planejados. O planejamento dos móveis não é algo novo. Mas, o uso do conceito do simples, sim. A tendência é que os móveis integrem ainda mais a decoração e, muitas vezes, passem despercebidos aos olhos das pessoas. Um exemplo é a não utilização de puxadores. Nas cozinhas, eles desaparecem das portas, gavetas e basculantes. Mas, ainda podem existir, como nas gavetas dos Closet, mas a preferência é para modelos retilíneos, que são colocados nas extremidades de cada gaveta.

Foto; Wéber Félix

DICA 06 – Design circulares

Os móveis não são usados apenas pela funcionalidade própria dele. No planejamento, além de integrarem a decoração, eles podem trazer ao ambiente uma sensação de aconchego. Mobiliário orgânico é um dos fatores que mais chamam a atenção, atualmente. A preferência por formatos mais curvos ou arredondados ajuda na construção de maior fluxo e circularidade das pessoas nesses ambientes. Os cantos das mesas desaparecem, o que permite integração e a sensação de circularidade. Tapetes, assentos de cadeiras e até o sofá também integram essa ideia.

Foto: Luana Castro

DICA 07 – Itens para uso em mais de um ambiente

Quando se pensa em espaços compactos, não se imagina preencher a residência com muitos artigos e objetos. Por que não usar, então, o mesmo objeto para compor mais de um ambiente?! Por exemplo, uma TV giratória pode atender o morador em um espaço social, seja na sala e varanda ou também pode ser direcionada para o quarto ou sala de jantar para o uso individual.

 

DICA 08 – Nichos embutidos

Foto; Lucas Amaral

Prateleiras abertas foram utilizadas por muito tempo para a acomodação de objetos, seja nos quartos, escritórios, banheiros e até na cozinha. Contudo, esse design que avança para o ambiente pode trazer o desconforto, ainda mais em lugares compactos. A dica é o uso de nichos embutidos que vão dar a sensação de mais aconchego. Além de ser esteticamente mais bonito, os nichos são peças que melhor exploram o uso do espaço.

Foto: Luana Castro

DICA 09 – Canto Alemão

Quando chegamos no bar para aquele happy hour, quem nunca já procurou, de imediato, uma mesa chamada canto alemão. São mesas que dispensam as tradicionais cadeiras e utilizam sofás no lugar delas. Além de ser mais confortável, o canto alemão ajuda no aproveitamento de espaço, isso porque ele acomoda mais pessoas e não toma tanto espaço quanto uma cadeira.

Foto: Luana Castro

DICA 10 – Paredes em tons pastéis e o uso de tons amadeirados

A escolha das cores que vão ser utilizadas em um ambiente vai depender do tipo de cena que se pretende criar. A dica para dar mais amplitude aos ambientes compactos é o uso de tons pastéis. Essa dica já é bem conhecida. Mas, quanto elas se juntam a tons amadeirados, elas revelam um lugar com mais conforto e aconchego. A ideia é mesclar tons claros com superfícies de madeira nas paredes.

Fonte: Da Redação/Assessoria